Matemática francesa conhecida pelo seu trabalho em teoria das probabilidades, em particular em matrizes aleatórias em dimensão alta. Guionnet ingressou na Escola Normal Superior de Paris (ENS – Paris), em 1989, e obteve o seu doutoramento em 1995, sob a supervisão de Gérard Ben Arous na Universidade de Paris-Sud, em Dinâmica de Langevin em vidros de spin. Em 2009, através dos seus resultados significativos no domínio das matrizes aleatórias, tornou-se na primeira mulher a ganhar o Prémio Loève, o mais prestigiado prémio internacional na área das probabilidades. No ano seguinte, foi premiada com a medalha de prata do CNRS. Foi eleita membro da Academia Francesa de Ciências, da Academia Europaea e da Academia Europeia de Ciências em 2017 e 2018, respetivamente. Alice Guionnet ocupou cargos no Instituto Courant, Berkeley, MIT, ENS (Paris), e atualmente é Diretora de Investigação na ENS de Lyon.

Mais Info >